Sobre

Onde será, que você está agora?

Posso te procurar nas folhas secas que caem das árvores em pleno fim de outono. Eu posso te procurar nas nuvens que passam sobre minha cabeça sem despejar uma gota.

Eu poderia te encontrar em todos esses fenômenos da natureza, mas é no suspiro do vento quando ele passa soprando meus cabelos.

Que então eu posso te encontrar em minhas lembranças, quando todas as pessoas vão embora, quando resta apenas eu com meus pensamentos.

As pessoas sempre vão embora de nossas vidas, nós também em certas horas vamos embora de outras vidas, e assim o sol se põe mais uma vez no oeste.

Anúncios

Nem mesmo o tempo conseguiu fazer eu esquecer você

As primaveras passam, todas as primaveras sempre passaram, mas um ano após o outro sempre teremos primaveras. E os dias vão passar para você rápido, eu sei. Os dias sempre passam rápido quando queremos que ele passe devagar. Tenho medo de não conseguir viver, tenho medo que ao tentar te esquecer encontre a loucura ao meu lado.

Talvez relembre das estrelas que haviam em tua face, olhando a noite para as constelações no firmamento, sabe, eu encontro teu sorriso em cada constelação, teu sorriso é a minha contestação de cada dia.

Vão ficar as marcas de tudo o que somos e de tudo que vivemos, talvez você busque o sol no final da tarde, talvez a noite você vá ver o mar, e a lua aparecer por trás das nuvens.

Mas agora sinto que não estás aqui, ao meu lado – eu sei, mas estiveste em minhas lembranças, sempre estiveste em minhas lembranças, o tempo mudou minha face e todas minhas atitudes, mas nem mesmo o tempo conseguiu fazer eu esquecer você.

Não vamos nos dispersar

Mesmo quando o sol cruzar os campos floridos, e dispersar os últimos cristais de gelo, saiba que eu estarei aqui, te esperando do outro lado da ponte. Eu sei que a vida te machucou mais do que você esperava, mas a vida é assim, ela é como o vento forte que destrói todas as flores fracas e deixa apenas as fortes.

Eu não acredito em deus você sabe, mas acho que deus não teria paciência para aturar um ser tão complexo quanto eu, mas o importante é que quando você chegar perto de mim, não me deixe se dispersar, não me deixe se perder do teu cheiro e ficar contigo apenas na memória, não me deixe.

Agora já é tarde, e o dia está amanhecendo, eu sei que tudo foi um sonho, como os outros dias que você veio para me confortar e me fazer sorrir, sei que outros dias assim virão, e o que me resta será apenas aceitar a tua ausência, e tentar seguir de novo, tentar seguir mais uma vez.

Voltamos a viver

Eu hoje acordei querendo te buscar nos meus sonhos, nas últimas esperanças que a vida nos dá, eu estendi minha mão para te salvar, para te levar para casa, mas sua imagem sumiu como fumaça se diluindo no ar, e eu apenas fiquei parado te vendo sumir diante dos meus dedos.

Quem me dera, que tudo isso que senti hoje não fosse um sonho, eu vi um sorriso despontar dos teus lábios, eu ouvi tua voz chamar pelo o meu nome, e eu senti tuas mãos acariciar meus cabelos aos vento que passava suave sem nos incomodar.

Eu senti tudo isso hoje, e eu queria sentir novamente, só que dessa vez para sempre, daqueles para sempre onde os monstros da vida não podem nos alcançar, mas sei que tudo isso é um sonho, tenho que acordar para a vida e voltar a viver. Eu voltarei a viver, não só por mim, mas também por você, eu viverei por nós dois.

Foto: Fiona Larkins

Eu saí para viver

Sim, eu sempre estive lá, passaram-se as estações e os anos, e eu sempre estive lá, nesses últimos dias observei Marte e Júpiter no céu noturno, o mesmo céu que compartilhavamos emoções no firmamento. Talvez agora, você recorde nossas vidas em retratos ou feche os olhos para nos encontrar em tua memória, mas agora, se você vier me encontrar não vai poder me achar, eu saí para viver, desde que você foi embora as tempestades devastaram essas terras, eu saí para viver, pois descobri que a vida é curta, e não dá para buscar o tempo perdido, saí para viver como os pássaros que se arriscam no ar, e desde que eu saí para viver, juro não quero mais voltar.

Um dia vamos nos encontrar

Quando o sol iluminou tua face pela última vez, uma lágrima despontou sobre meu rosto, mas não sei o porquê dessa lágrima cair sobre meu rosto, se os verdadeiros soldados não devem chorar, os verdadeiros soldados não choram. Mas era verão, a guerra já estava consumindo tudo a nossa volta, os vizinhos foram embora, minha família foi embora, a guerra era tudo que tínhamos pela frente, no bolso uma foto tua e uma carta, na alma uma dor que me dilacera o peito, mas os verdadeiros soldados não choram, os soldados não devem chorar. Aqui, nessa cidade que crescemos repousa teu corpo sob os escombros causados por um bombardeio, a guerra talvez não escolha vitimas, a guerra é a verdadeira face da morte. Aqui em Colônia nessa cidade histórica repousa teu corpo e nossas lembranças, sobre minha cabeça passam os aviões dos aliados despejando sobre o povo alemão toda a força para pressionar uma rendição, em terra quem não luta é assassinado por tropas da SS, mas meu corpo agora já não tem forças, e toda minha esperança agora veio abaixo depois que uma bomba me separou de você, e agora só me resta acreditar que um dia iremos nos encontrar, nesse dia ninguém vai me separar de você.

O amor secreto

Talvez nessa rotina que a vida te impõe, e nesse relapso estresse que o trabalho te impõe, não caminhamos até aqui para desistir, pois, desistir disso seria desistir de nós dois. Você não entenderá esse silêncio que nos ronda, e pensará que meus atos é comparado aos dos mortos, que já não sentem nada que está a nossa volta. Da vida, você pensa na ferida que o passado te expôs, do presente espera algo que a gente não criou, e assim machuca a si mesmo quando o sol vai embora.