Your heart is a wall

Na alameda da saudade, eu senti a falta dela. Perguntei como tava o clima e ela me respondeu – bastante frio! Perguntei se gostava de café ou chá, ela me disse que nenhum dos dois.

Nessa hora fiquei perdido, depois me respondeu chocolate quente, para distrair perguntei se ela era brava! Me respondeu que não sabia!

Pensei calado em meu canto, que todas as rosas bonitas do mundo possuem espinhos, e para tocá-las as vezes nos furamos.

Parece que tudo no mundo que é belo ou precioso possui um guardião, e ela me diz ser chata, talvez para baixar sua guarda eu precisasse mover meus exércitos, e assim se derrubasse sua muralha teria a recompensa de seu beijo.

Em curtas palavras

Eu busquei tua imagem nas estrelas, de lá onde eu sei que o sol nunca se põe, da mesma matéria que somos constituídos, eu procurei uma resposta que não tinha em minhas mãos.

Eu confessei ao vento, eu sussurrei que estava sentindo sua falta, e o vento percorreu longas distâncias para te dizer, o vento não sabe guardar segredo, o vento conspira para eu te ver.

E ninguém nunca será capaz de compreender o coração humano se não reconhecer o enorme alcance de sua capacidade de se iludir-se, mesmo quando vá de encontro a seus próprios interesses, ou a frequência com que ama exatamente aquilo que é obviamente danoso a ele.

*A última estrofe desse poema é de autoria do poeta italiano, Giacomo Leopardi, tomei emprestado por conter tamanha beleza.

Bela como a Via Láctea

Quando vi teus olhos pela primeira vez, confesso que deles não pude me afastar. O frio, o Planalto, todas aquelas montanhas que se perdiam no horizonte, tudo isso remetia ao teu olhar.

Você fala que minha Vida é envolta em mistérios, mas o teu sorriso de tão lindo, há mais mistérios que toda a complexa Via-lactea, e assim vou guardando seu sorriso na lembrança.

Quem dera poder te ver uma vez, quem dera poder superar toda essa distância, você me mostraria o Planalto, e eu te mostraria o mar salgado dos meus tempos de infância.

Espero que estejas bem, espero que os dias que virão nos tragam a esperança de dias melhores, espero um dia te ver diante dos meus olhos, espero que tudo isso não fique apenas na esperança.

A solidão

A maioria das pessoas estão partindo! Talvez seja o tempo delas que acabou, talvez seja a miséria ou até mesmo a sorte que elas não tiveram. A prostituta está velha, ela também sabe que para ela o tempo acabou, ninguém mais a procura, apenas passam por ela acenando um oi.

As pessoas reclamam mais da vida, e as pessoas isoladas em seus quartos estão sentindo mais solidão, cada ser humano vai construindo seu próprio mundo, e cada ser humano vai se perdendo em seu labirinto, o sol ainda nasce para todos, mas a solidão vai encurtando a vida de cada ser humano.

O Código do Amor

Eu hoje te vi, e no semblante sobre a máscara um lado triste dos teus olhos. E pensar que te machuquei, machuca-me mais por ter te feito chorar.

Sei que não queres me ver, mas eu quis te ver para te recordar, para ver como estavas e assim matar um pouco da saudade que tenho. A vida às vezes é muita dura com a gente, a vida sempre machuca.

Quando meus olhos fitaram os teus, você desviou o olhar, e meu cérebro descarregou toda dopamina para aliviar a dor, e quando meu coração sentiu que você estava por perto, meu cérebro descarregou serotonina porque estava feliz.

Agora estamos distantes, e a saudade vai nos consumindo aos poucos, a saudade às vezes vai nos matando e a saudade vai nos aperfeiçoando na esperança de encontrar um ao outro novamente.

O amor machuca

Essa noite senti saudades tua confesso. Do sorriso doce quando chegava do trabalho a luz refletida em teu rosto quando brilhava o sol, segues novamente o teu destino, e no meu quintal estão presentes os cactos e as orquídeas que você me deu, e sempre que eu os vejo, eu me lembro de você.

Você sumiu como uma fumaça que se dissipa no ar, não pude te encontrar pela a última vez, aqui ficaram o porta chaves, os jarros e as plantas que ia levar para Você, e em mim um vazio que engole o meu peito.

O amor tem suas consequências, por mais inocente que seja! Espero um dia te encontrar novamente, nem que seja uma vaga imagem de sua beleza se escapando dos meus dedos e da minha visão.

Aonde quer que estejas, saiba que eu te amo, sei que a vida pode machucar e na maioria das vezes ela machuca, carrego em meu peito a dor de tua ausência, e meu coração pede pra você voltar.

Clarissa e o filósofo

Quando Clarissa cresceu queria saber o que era o amor! Intrigada com as lições da vida e com os conselhos de seus pais, ao atribuir o amor as passagens escritas na bíblia.

Clarissa olhou para o horizonte e avistou um velho, onde os moradores de sua comunidade o chamavam de filósofo, e então resolveu perguntar!

Filósofo o que é o amor? O filósofo surpreso com a indagação da menina, sentou ao seu lado e respondeu: Pequena Clarisse, o amor não é algo palpável, o amor simplesmente te pega!

O amor dá lições, e o amor não é algo banal. Com essas lições você não deve se preocupar ou procurar saber o significado do amor. Ele o amor vai te pegar, então quando você senti-lo não vai poder se escapar.

Depois da meia-noite

Como os perdidos atrás de uma graça, nós vagamos sem nos sentir culpados, como deus que na inocência de muita gente é o ser mais perfeito, mas que todos nós sabemos que se ele criou o bem, assim como também criou o mal para confundir muita gente.

Depois da meia noite estamos todos perdidos, os pássaros vão despertar, a essa altura quem domina são os morcegos, a essa altura nós os mamíferos terrestres estamos todos com medo, eles mamíferos do ar seguem voando e seguem vivendo.

O ar está pesado parece que vai chover! Tudo está tão calmo que até mesmo o mais cruel dos seres humanos não põe mais medo na gente. Vamos nos recolher e vamos deixar essa tempestade passar, vamos sentir a brisa suave passar sobre nosso rosto.

Os pássaros

Quando ela descobriu o amor novamente, ela não quis mais ser quem era. Quis tocar no céu e quis tocar na terra, queria um beliscão na pele desses sem maldade, queria algo que encobrisse toda a sua vaidade.

Ela viu o amor a distância, já estava sem esperança ou não lembrava mais o que seria amar. Se despiu de sua personalidade e sonhou com esse amor impossível, imaginou uma vida a dois, que entorpeceu o juízo.

Mas a vida não é perfeita como nos contos de fada, de certa forma sua vida já era preenchida, então o passaro chegou tarde, e assim ela deixou por alguns momentos ele ser livre, querendo sempre o deixar na gaiola.

Os anos se passam na ferocidade que é o tempo, o pássaro livre sempre retorna tentando relembrar os momentos de quando era feliz com sua dona, mesmo nos piores tormentos, e assim os pássaros são livres para voar, mesmo na vastidão do espaço, e o coração de um pássaro mesmo na liberdade, sempre será livre para ter um dono.

Na esfera das paixões

Dizem que nosso amor ficou temporário como o orvalho depositado em uma folha verde durante a madrugada, e que foi embora quando o sol chegou.

Dizem que te deixei partir para não te ver mais sofrer, e a culpa foi minha pela razão de tua partida. Agora vejo que te causei dor ao te deixar sentir algo que não queria.

Lembro apenas que você dizia que estava doendo! E não falou o que era. Sei que a dor que você sentia, era pensar que estava me perdendo.

Acho que você pensou que eu sempre te enganei, e que agora não te amo mais. Tudo isso são pensamentos confusos de tua cabeça, pois saibas que eu te amo! Na esfera de nossas paixões, acho que para sempre eu te amei.