Dependente

É tão estranho quando o amor morre, o amor que pensávamos ser eterno. O amor tem dessas coisas, na verdade acho que ele não existe, na verdade ele é a toxina mais letal que ataca a humanidade.

Quando vemos o amor que um dia tivemos, parece que estamos ferido de novo, parece que estamos sangrando aos poucos, e isso dói, amar às vezes dói, a gente quer apenas desaparecer para não sentir essa dor de novo, a gente quer se isolar do mundo e de todos.

Quando ela resolveu me esquecer, eu não pensei que ela ia partir, a gente nunca está preparado para a ruptura de um amor que um dia pensávamos ser eterno, na verdade parecemos como crianças inocentes.

Para mim ela era o sentido de continuar vivendo, mas para ela, eu não passei de um sonho ou pesadelo que um dia ela teve na vida. E assim vou continuar vivendo, ela anda feliz, acho! eu continuo o mesmo, esse resultado complexo que a natureza criou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s