O ser social

Descobri que não amo ela! Descobri que através de um texto enviado por ela, amo apenas esse desejo egoísta que toma conta do meu ser.

Como é triste saber dessa notícia, como é triste saber que entre o bar e a esquina há uma pessoa vagando e eu sei que essa pessoa não sou eu.

Talvez esse mês nos encontraremos em alguma rodovia, talvez em sua barriga ela já carregue a figura de um filho, talvez esse gesto represente a perpetuação do nosso amor.

E assim o passado vai deixando suas marcas, e o presente é quem decide se ele permanece ou se ele realmente passa, é assim que algo invisível vai conectando o nosso amor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s