Seguir em frente

Deixei ela ir, porque senti que nem a terra poderia segurá-la, e nem os ventos uivantes que sopram durante a noite poderiam amendrontá-la. Hoje, ela está distante de mim, talvez ela tenha procurado o que sempre desejou, a felicidade temporária, do passado ela guarda uma mágoa que atravessa os montes da paisagem. Na estrada, sei que ela não colocará mais os pés como antes, da vida ela quer apenas está junto as borboletas e os girassóis.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s