A vida não se encerra no fronte

O romance acabou porque ela disse que eu não queria me casar, como se a felicidade estivesse no casamento. E então tomamos caminhos opostos, da vida que tivemos vez em quando escorre uma lágrima, dessa vida que ela realmente percebeu o sentido da felicidade. Mas agora já não há mais volta, a locomotiva me levou para os campos de batalha, nessa locomotiva posso sentir o medo das pessoas, jovens, adultos, todos transformados em soldados para morrer pelo o nosso país, todos livres e culpados nesse jogo da morte traçados além do Atlântico, no berço da civilização mordena, a Europa! Agora meu pai espera que eu represente o meu país, minha mãe espera que eu me mantenha vivo. Mas tudo o que eu mais queria era escrever uma carta e dizer para ela que esqueceu de mim, dizer que a amo. Porque talvez eu não volte mais para essa costa verde que possui aquele frio suave que vem do mar. Nesse instante,o nosso objetivo é derrotar a Alemanha que se desponta dominando países e matando pessoas, mas ainda o mais importante que voltar vivo, mesmo que todos esses seres humanos morram todos pelo o interesse da expansão e da dominação econômica, peças das mentes pensantes que a esta hora tomam seu wiskey e fumam seus charutos que vale mais que a vida de muitos soldados, eu quero voltar vivo para dizer que eu te amo, e caminhar nas areias brilhantes da praia, sentido o som da natureza e da vida que nesse dia irá começar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s