The reason of men

Ela talvez seja a razão que eu escrevo todos os dias, a razão que por algumas horas eu esqueço de mim mesmo, talvez ela não saiba, mas meu nome viaja pelo o espaço, e se porventura em um dia de calor ela olhar o sol, sentirá minha presença como partículas de fótons tocando em sua pele.

E assim, juro não saber entender a razão da natureza, a natureza tem certas horas que é brutal com o ser o humano, a natureza nos deu o sentido do amor, a natureza nos fez escravo da saudade.

E agora, por certas horas eu procuro me encontrar, eu procuro entender que há certas horas que ando cercado de gente, e há horas que não quero me encontrar para não ter que viver tudo de novo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s