O senhor do tempo

Éramos pra ser muita coisa nesses últimos anos, e não fomos. Hoje, olho para o retrato posto na parede e recordo desse tempo que já se foi, desse tempo que pertencia só a mim e você.

Às vezes penso, o que nós dois seríamos se estivéssemos aqui, se continuassemos aqui, o tempo que nos constrói é o mesmo tempo que nos destrói, e não adianta esquecer o que nós dois fomos.

E penso o quanto bom seria se pudéssemos voltar através do vento, para trás, para aqueles dois seres esquecidos na estrada, aqueles dois seres tão ingênuos do tempo que estava por vir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s