The sense of living

Eu te tinha como uma fortaleza, mesmo que não me sobrasse terras, você era o meu escudo e o meu refúgio para se exilar dos inimigos. E agora! você parte como uma ave que foge do inverno rigoroso, e deixa-me nessas terras devastadas. Das coisas boas que ficaram, resta-me apenas a descrição de teu rosto. Não posso mais voltar eu sei para aquela fortaleza de antes, eu apenas tinha segurança quando você estava nela, e agora que você se foi, tenho que seguir também, a vida é um grande monstro que exige coragem de todos, a vida é tudo aquilo que eu e você não fomos, uma muralha para suportar a guerra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s