Quando Criança

Quando criança tinha curiosidade nos olhos; e perguntava ao meu pai o tamanho das estrelas que cintilam no céu. E ele prontamente com um conhecimento de uma criança, dizia-me que que as estrelas eram do tamanho de nossa lagoa que ornamenta a cidade.

Se as estrelas realmente fossem do tamanho daquela lagoa, não havia brilho nas noites de verão, outono e primavera, mas também se não tivesse curiosidade nos olhos e o meu pai para contar, talvez as estrelas não tivessem graça. E eu sairia pela noite com um pensamento vago na cabeça, com milhões de coisas para perguntar.

Talvez até não tivesse tempo, porque o tempo de criança, é tão curto quanto uma passagem de uma noite, que jamais será a mesma. E eu retornaria a lembrança, quando estivesse no fim da vida, e me perguntaria o que eu fiz quando criança, e se assim o pensamento não concluísse, eu morreria insatisfeito, porque meu maior desejo é viver como uma criança.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s