La felicità scorre attraverso le mani

Aqui estamos nós, em nossa luta incansável de descobrir a felicidade. Talvez eu nunca a encontre, como é natural encontrar um inseto no campo, pois, a felicidade não é um estado físico que se compra em uma mercearia do outro lado da rua, apesar que temos curtos relapsos de felicidade quando conseguimos um objeto desejado, mas tudo isso é passageiro, tal qual é verdade que estamos sempre a procura de um lançamento novo para chamarmos de nosso, para dizermos que o tivemos em vida. Diante disso, a vida passa, a vida passa e não percebemos que a estamos perdendo a procura de objetos materiais, esse texto está parecendo um pouco auto-ajuda eu confesso, mas confesso também que odeio auto-ajuda, pois é a literatura mais absurda que desiguala os homens dos animais, no sentido que o homem é um ser divino criado a imagem e semelhança do criador, e mesmo que tudo der errado nessa vida, há alguém que nos cuida e nos protege de todas as forças malignas aqui na terra. O homem em si, só se diferencia dos outros animais no modo que consegue racionalizar tudo a sua volta, mas em suma o homem é o mais perverso dos animais. E a felicidade? A felicidade é apenas um sentimento parecido com a água, pois quando tentamos segurá-la com as mãos, ela continua a escorregar pelos os dedos.

Foto: Alexander Khokhlov

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s