Os doces lábios de um girassol

Quando beijei seus lábios pela primeira vez em uma segunda de calor, ela disse que a dor passou e que queria senti-los ainda mais.

E descreveu com quatro versos tudo que aquilo lhe causou, esqueceu o quanto a vida é amarga e o quanto somos vulneráveis as nossas próprias emoções.

Partiu no carro seguindo para casa, e eu levei nos lábios o doce do seu beijo, dos mesmos beijos que tinha sentido no dia anterior, os mesmos lábios que ainda hei de beijar.

Eu sei que haverão dias que os lobos ficarão a espreita, mas não haverá quem poderá me impedir de sentir seus lábios novamente, em uma casa que haja só a gente ou sentados a beira mar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s