É estranho mas é verdade, as mulheres se apegam mais e esperam mais no amor que os homens, mas quando vão embora largam tudo e deixam para trás todas as lembranças que viveram, mesmo que essas lembranças a torture dia e noite, as mulheres talvez sejam e são as mais cruéis no amor. Os homens talves sejam meros coadjuvantes nessa experiência, ou muita das vezes afogam suas crises não resolvidas tentando fugir da realidade, em um copo de álcool etílico com um amigo mais próximo nos bares que sempre costumavam ir, ou talvez o homem possessivo tomado pela perda inesperada da falsa sensação de propriedade que imaginava ter, cometa feminicídio, com o único pensamento: “Se não és minha também não podes ser de mais ninguém.” A mulher vive o seu mundo imaginando um conto de fadas, se esse amor não deu certo, talvez ainda exista ainda um novo amor para continuar, e no fundo no andar dessa vida, somos todos coadjuvantes, esperamos demais em uma mudança de vida, a perda direta e a incerteza do futuro talvez seja a que mais dói.

Anúncios