Depois da tempestade

Dos amores que eu tive, não fostes a primeira, e também nesse andar da carruagem não serás a última. Quando você apareceu em minha vida eu quis negar o passado, só para reconstruir o meu presente e esperar de nós o meu futuro.

Eu agora tento fazer de minha vida algo novo para se viver, não quero me apegar as críticas, se não a gente não vive conforme queremos viver, e passamos a viver de uma perpectiva conforme os outros desejam que vivamos.

O sol está se pondo, e a noite trás os pensamentos incomodos de nossas indecisões, mas o bom que sempre depois da tempestade encontramos ânimo para se viver, e sempre haverá ânimo para se viver diante de todas as tempestades.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s