A hipocrisia de minha mãe

Ia aos domingos para missa como qualquer outra pessoa católica devota do senhor Jesus Cristo, não sabia muito de política, ou praticamente nada da vida política de nossa cidade.

Para minha mãe, primeiro o eu, depois o seu eu, e eu não entendia porque os sentimentos religiosos de compaixão não a afetava em sua vida comum.

Sua piedade pela dor do próximo era pequena ou quase nada, não tinha classe, mas tinha todos os sentimentos de classe que o patriarcalismo moldou em nossa sociedade.

Para minha mãe, não haveria pessoas cultas, o estudo mutila a verdadeira personalidade do homem, que deve trabalhar exaustivamente para mostrar que é homem para a sociedade.

Minha mãe não perdoava o rompimento dos costumes conservadores, e para ela, se juntar com outras devotas do nosso senhor Jesus Cristo e olhar a vida do outro, do que fez e o que não fez era um de seus passa tempos prediletos .

De minha mãe não herdei nada, pois tudo que ela me ensinou eu despejei no caminho por onde passava, e agora minha mãe e sua bondade, espera ir para o céu e se encontrar com os parentes que ela amava.

Eu sonho apenas em seguir minha jornada, sem uma gota de tudo aquilo que ela sonhava, esperando e fazendo surgir dias melhores.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s