E nesses últimos dias, te vi aflita, sei que um pensamento forte arrancava tua paz, pensavas na vida, pensavas nas marcas que uma possível criança poderia causar.

Eu jamais pensei que poderias chorar, carreguei por todo esse tempo uma leve impressão que eras feita de aço, desculpe-me, eu esqueci tua humanidade.

E agora volto a face para a estrada que cruza o teu caminho, quero me exilar novamente nos teus braços, e descobrir o que o tempo nos reserva.

Talvez você seja o sol que dará vida a essa terra estéril, castigada pelas bombas e por tempestades, talvez somos dois loucos que perdeu a noção da realidade.

Anúncios