Da lembrança do sol

No meio das palmeiras, das rosas e dos girassóis, havia uma menina linda que sonhava como Ícaro chegar perto do sol. O sol que majestoso nunca deixou de fornecer energia para a terra começou a observar e falar para a lua.

_ Lua, essa menina todos os dias vai a rua para fotografar os meus raios! A lua respondeu surpresa com a fala do sol. _ Pois é sol, ela também sai a noite para me observar de seu quintal.

E de repente plutão o planeta anão que foi rebaixado pela comunidade científica, ficou com ciúmes do sol e da lua que tinham observadores por todos os lugares da terra.

E desse pico de fúria que enlouquece até os deuses, escolheu a bela menina que na alma tinha uma doce inocência de um dia conhecer o sol, e não a transformou em um girassol ou em uma rosa, a transformou em um sisal para ser cortada pelas mãos dos homens.

Desse dia para cá, a cada noite e a cada dia cai gotículas do pé de sisal, não é o orvalho da noite ou a chuva passageira do dia, é o choro da menina que não pôde mais observar o sol.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s