Psicanálise

Quando os sonhos quiseram escorregar de minhas mãos, eu descansei no caminho que conduzia meus pensamentos. Talvez a nuvem alta cobria o sol sobre meu rosto, talvez não enlouqueci porque tinha pessoas boas ao meu lado.

Eu vi do alto uma criança que caminhava no mesmo sentido que o meu, não sei se era o meu sonho que despontava sobre a realidade, mostrando o meu passado no rosto daquela criança, ou se na sociedade que eu estava havia pessoas com as mesmas manias que eu.

Tomei por impulso a esperança que apesar de escassa ainda era a fonte de vida que não me deixava parar, senti que apesar de está sóbrio, os sonhos me embriagavam sempre quando me pus a sonhar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s