Sobre as pedras te encontrei sentada, estavas nua e bela olhando o horizonte que se despontava sobre uma lâmina de água, de um açude antigo que abastecia a cidade de Mogeiro.

Eu, olhei novamente e fixei meu olhos na paisagem, enquanto você parada me contava da vida e um pouco dos segredos que você guardava.

Da vida você admira apenas a pureza das crianças, e não mais das pessoas adultas, eu, da vida escolhi o meu caminho para esquecer de mim mesmo.

E no olhar te roubei um beijo, pois há tempos estava querendo te roubar esse beijo que de violência só teve o meu calor junto ao teu, e dormimos sob a luz do luar, você me ensinou parábolas de criança, eu te ensinei a interpretar as constelações que há no céu.

Anúncios