Da Política a Barbárie

Escuto o vento mudar os moinhos de ventos que bombeiam água para plantação, aqui nessas terras de Negreiros e Duarte Coelho apenas se ver uma única cultura a cobrir os campos. As vezes a estiagem põe medo no homem, e as vezes o que sobra é procurar refúgio nas cidades.

Por séculos o homem sempre foi forjado a temer seu semelhante que carregava a doutrina com punhos de ferro, e a palavra dos padres que justificavam toda a barbárie cometida quem não se submetesse a todo esse ciclo virtuoso.

A política ainda passa arrecadando votos dos que não sabem nada, e a cada dia as periferias se expandem ainda mais, talvez seja os efeitos da crise econômica na vida do povo, talvez seja o homem devorando outros homens com uma sede famigerada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s