Certo dia, Drummond escreveu: que amar se aprende amando. Ele assim traduziu o sentimento mais puro que pode existir no coração dos homens.

O amor está no coração de Helena, de Michele ou de Ana, o amor derrete o coração dos mais brutos seja João, Ricardo ou Emanuel.

O amor é uma arma cruel que faz suspirar os mais temidos dos homens, então se o amor é uma reação química, a natureza nos testa cada dia em seu laboratório.

E sobrevivendo vamos caminhando, talvez não adianta morrer por ninguém, o amor brota em cada esquina ou em uma cidade ao lado com a menina que ama o céu.

Anúncios